Justiça afasta diretor da Fundação Palmares da gestão de pessoas

Por Patricia Prior
Do G7 Informe
12/10/2021 | 7h22

Depois de perseguir servidores públicos, e acusa-los de ser de esquerda, o diretor da Fundação Palmares, Sergio Camargo, foi proibido nesta segunda-feira, 11 pela Justiça do
Trabalho, de lhe dar diretamente com a gestão de pessoas.
Ele está afastado das atividades de contratação, demissão, e qualquer contato com funcionários.
Ele deve permanecer em seu cargo gerindo a entidade, mas a parte administrativa para tratar com servidores, será feita por outra pessoa.

A Justiça entendeu, atendendo parcialmente um pedido do Ministério Público, que há provas suficientes de que Camargo, persegue servidores e os ataca, publicamente pessoalmente e nas redes sociais, por suas ideologias políticas.

O Juiz do caso, ainda determinou que o Twitter, rede social usada por ele para promover os ataques, forneça a Justiça todas as mensagens publicadas por Sergio, desde que foi
nomeado para seu cargo em 2019.
Inclusive as que foram eventualmente apagadas pelo diretor.
O Juiz ainda disse que, se descumprir a ordem de não se afastar das pessoas e parar com os ataques, Camargo estará sujeito a pagar uma multa diária de R$ 5000,00.

Edição: Lívia Tomazelli