Supremo decide que Governadores e Prefeitos podem prosseguir com vacinação em adolescentes

Por Guilherme Kalel

Do G7 Informe – 22/09/2021 | 6h

O Supremo Tribunal Federal, determinou em decisão liminar nesta terça-feira, 21, que os governadores e prefeitos tenham autonomia para decidir se vacinam ou não, adolescentes de 12 a 17 anos em suas cidades e estados.
O Ministério da Saúde, emitiu uma portaria na semana passada, proibindo essa faixa de vacinação, com o objetivo de se usar a Pfizer para a 3ª dose em idosos.
Com a justificativa de que adolescentes são pouco afetados, o governo federal diz que eles não precisam da imunização agora.

O Ministro Ricardo Lewandowski, decidiu que é de competência de prefeitos e governadores, se os adolescentes permanecerão ou não vacinados.
Até porque, a não vacinação desse público pode implicar no recrudescimento da pandemia mais uma vez, com a volta das aulas presenciais.

A ação de Lewandowski, é uma resposta a um pedido feito por partidos de oposição, que acionaram o Supremo após o Ministério da Saúde fazer o decreto.
Sua decisão é liminar, demais ministros da Corte devem julgar a ação em Plenário Virtual, em outubro.
Aí sim para um entendimento em definitivo.