Economia prevê Inflação agora a 8% e refaz cálculos para Salário Mínimo de R$ 1192,00

Por Guilherme Kalel e Luara Pecker

Do G7 Informe 16/09/2021 | 15h55

O Ministério da Economia apresentou nesta quinta-feira, 16 de setembro, novas previsões de expectativas econômicas para o Brasil para o final de 2021.
Finalmente elas não são nada animadoras, como vinha insistindo o Ministério ao longo do ano.
Os números de agora estão mais alinhados ao que mostrava o Mercado, e analistas econômicos de grandes instituições financeiras, pelo menos desde abril de 2021.
A Inflação está em alta, e deve subir ainda mais.
Ela pode encerrar o ano, beirando os 9%, se nada segura-la agora.
E não parece que algo irá conseguir.

Os alimentos nas alturas, combustíveis e a crise hídrica que assolam o Brasil, são combustíveis para as coisas piorarem.
O índice de Inflação previsto para 2021 é de 8,40% segundo as projeções apresentadas pelo governo hoje.
Com esses números algumas coisas vão mudar.
Entre elas o novo valor do Salário Mínimo.

Hoje, o preço está em R$ 1100,00.
Com o aumento de 8% da Inflação, o valor do Mínimo pode ser de R$ 1192,00.
O número é maior que os R$ 1169,00, apresentados na peça Orçamentária do Ministério da Economia em agosto.
Mas segundo o Ministro Paulo Guedes, há espaço para manejar verbas sem que seja necessário comprometer o Orçamento, se esse aumento se confirmar.

Quem terá reajustes maiores, são aqueles que recebem mais de um salário.
Aposentados e pensionistas do INSS nessa condição terão um reajuste de 8,4% em seus benefícios.
E o teto da Previdência Social passaria a ser de R$ 6973,99.