Por déficit de R$ 14,5 Milhões na pandemia, São José aciona Prefeitura de Franca na Justiça

Por Karoline Nascimento

Do G7 Informe – 04/09/2021 | 8h22

Não bastassem os péssimos serviços prestados a população de Franca, a empresa São José,
detentora do transporte coletivo na cidade, deseja arrancar ainda mais dinheiro dos francanos.
A companhia entrou na Justiça e processa a Endef, e a Prefeitura de Franca, por um déficit em seu caixa de R$ 14,5 Milhões.
O prejuízo foi acumulado nos últimos meses, por causa da pandemia de Covid-19.

Nesses quase 18 meses de pandemia, a cidade registrou segundo a São José, uma queda considerável no número de passageiros.
A empresa diminuiu os ônibus, aumentou as passagens das linhas entre o tempo de uma e outra, e os serviços ruins pioraram ainda mais.
Ainda sim, a empresa alega ter sofrido prejuízos consideráveis e que com isso, não consegue honrar com seus pagamentos relacionados a funcionários.
O custo de manutenção com os veículos, com a alta dos combustíveis e outros itens, também são citados no processo.

A empresa quer, que a Prefeitura faça um ajuste no atual contrato com a concessionária,
que retire itens de obrigatoriedade, e que pague um subsídio para a empresa.
Há alguns meses atrás, uma tentativa de negociar um subsídio com a Prefeitura, foi barrada pela Câmara de Vereadores.

Apesar de ter ingressado na Justiça, ainda não há um prazo para resposta a ação.
Até lá, a empresa opera normalmente mas com atraso nos salários de seus funcionários.
A cidade de Franca já reabriu sua economia, mas a São José, ainda não voltou a normalidade.
A empresa é alvo constante de reclamações da população, pela demora nos coletivos e tem uma das passagens mais caras do país.
Apesar de já ter solicitado 3 reajustes nesse ano, o Prefeito Alexandre Ferreira ainda não concedeu nem um.
A Prefeitura faz um estudo de impactos, antes de autorizar qualquer valor adicional nos preços.

Edição – Guilherme Kalel