Sob risco de processo por estelionato, Mercado Livre começa a fazer entrega após denúncias do G7

Por Guilherme Kalel e Nathália Mello, Do G7 Informe

28/06/2021 | 8h25

Na edição deste domingo, 27 de junho, o G7 Informe denunciou um caso de estelionato que estava sendo cometido pela empresa de vendas Online Mercado Livre.
Pessoas que estavam fazendo compras, não recebiam pelos produtos que compravam quando as compras eram feitas avista.
Por isso, o crime estava sendo tipificado.

A empresa não entregava o produto, nem fazia o estorno do dinheiro pago pelo item, que nunca chegava a casa do consumidor final.
Em poucas horas de denúncias, o G7 conseguiu receber mais informações do que as que se pensavam inicialmente.
Quando a reportagem foi elaborada, 52 pessoas haviam denunciado ao G7 o problema.
Inclusive, a própria empresa chegou a fazer uma compra, e constatou a veracidade da denúncia, porque o produto não chegou.

Contudo, mais tarde no domingo, após a publicação da matéria, mais pessoas começaram a se manifestar.
As 13h, subiu para 102 o número de denúncias feitas no Portal.
As 20h da noite, eram 204 pessoas que tinham passado pelo problema, e que relatavam ao Site.

Nesta manhã de segunda-feira, o Mercado Livre voltou a se posicionar sobre o tema.
E disse que vai resolver todas as entregas atrasadas em 48h.
Se a pessoa não quiser o produto, basta recusar o receber que terá acesso a seu dinheiro de volta.
Ainda no próprio domingo, alguns produtos começaram a ser entregues.
Pessoas que moravam em São Paulo, Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Porto Alegre e Curitiba, relataram ao Portal que receberam os itens pelos quais pagaram, alguns a meses.