1ª vítima fatal da variante Delta do Coronavírus, é paranaense que estava grávida

Por Isabella Peroni, Do G7 Informe

28/06/2021 | 8h

Exames divulgados nesta semana, mostram que a 1ª pessoa no Brasil a falecer pela variante Delta da Covid-19, originária da Índia, foi uma mulher grávida de 41 anos de idade.
Natural de Apucarana, no norte do Paraná, a mulher viajou para o Japão e voltou de lá no dia 7 de abril.
Ao chegar, ela começou a apresentar sintomas respiratórios e fez um teste para o novo Coronavírus, 2 dias depois, que deu positivo.
Ela chegou a ser hospitalizada, e deu a luz a um bebê prematuro de 28 semanas.
A criança passa bem e não contraiu a Covid-19.
No último dia 18 de junho, o menino saiu do hospital e agora é acompanhado pelas equipes de saúde do Município.
A mãe, faleceu dias depois do parto.

A demora em fazer a tipagem do vírus fez com que só agora, mais de 2 meses depois, se descobrisse que ela contraiu a variante da Índia.
A doença está sendo responsável por gerar, uma 3ª onda de contaminação em muitas localidades do mundo.
Até agora ela tem sido a mais forte e letal, das variantes que já surgiram da Covid, desde que foi identificada pela 1ª vez vinda da China, em 2019.

A mulher grávida não foi a única vítima a contrair a versão Delta da doença.
Uma idosa de 71 anos, 1º caso detectado no Brasil, também de Apucarana, no Paraná, foi uma das vítimas da doença.
Mas ela se recuperou, apesar de estar com sequelas.
A idosa, teve contato com sua neta, que contraiu a doença, antes que ela soubesse que estava doente.
Por sua vez, sua neta é amiga da grávida morta.
Por isso o Ministério da Saúde fez uma reclassificação.
Agora a paciente morta é considerada paciente zero, ou seja, a 1ª a ter a variante Delta no Brasil.