Em Porto Alegre, preço do botijão de gás faz moradores recorrerem a fogão a lenha e outras alternativas

Por Patricia Marini, Do G7 Informe

21/06/2021 | 8h

A pandemia da Covid-19 trouxe a tona um cenário muito tempo esquecido, mas nunca deixado de acontecer no Brasil.
A desigualdade em muitas cidades e em diferentes áreas, ficam cada dia mais evidentes.
Com a alta nos preços de todos os itens, desde alimentos a botijão de gás, as pessoas estão precisando se reinventar.
Em Porto Alegre a situação não é diferente.
Muitas famílias tiveram que deixar de cozinhar com o gás de cozinha tradicional, e dar outro jeito.
Com os preços aumentando em números assustadores foram 5 altas ao longo de 2021, todas acima de 5%.
A última delas na última segunda, 14, de 5,9%.
O que fez o preço médio do botijão superar os R$ 100,00.

Sem renda pela pandemia, o jeito de muitas famílias é improvisar.
E usar fogão a lenha e madeira, para que a comida possa ficar pronta e alimentar seus membros.
O problema nisso tudo, é que muitos riscos estão envolvidos, tanto para o meio ambiente, quanto para a saúde das pessoas, com esse tipo de uso de material.
Mas sem outras alternativas é o que dá para se fazer nesse instante, contam as famílias ouvidas pela Reportagem do G7 Informe / RPS News.