Hospital tem fila de ambulâncias para receber pacientes no Paraná

Por Isabella Peroni, Do G7 Informe

18/06/2021 | 8h

Com a pressão no sistema de saúde aumentada cada dia mais por conta da Covid-19, cenas antes não vistas são vivenciadas agora na porta de diversos hospitais do Paraná.
Nesta quinta-feira, 17, por exemplo, o hospital Angelina Caron, na região metropolitana de Curitiba, chegou a registrar uma fila formada por 5 ambulâncias.

Os veículos transportavam pacientes com e sem Covid-19, que precisavam de atendimento e tiveram de esperar.
O hospital é uma das portas de entrada da Covid no estado, e atende sua capacidade máxima de pacientes.
Tem 100% de ocupação em leitos de UTI e enfermaria, para Covid e para outras doenças.
Por causa do índice elevado de internação, a rede hospitalar deixou de receber pacientes eletivos e de realizar transplantes.
Apenas internações graves estão sendo realizadas na unidade, que por ser referência não pode recusar pacientes, mesmo sem vagas.
51 pessoas estavam internadas em UTI para Covid-19, na tarde desta quinta-feira.
5 pacientes, estavam no Pronto Socorro do hospital, a espera de um leito que desocupasse para ser transferido.

A situação não é única no Angelina Caron.
Outros hospitais do estado também tem superlotação e fila para receber pacientes.
O Hospital do Rocio, também na região metropolitana da capital paranaense, opera com 104% de sua capacidade de atendimento, desde o dia 6 de junho.
Outros 3 hospitais no estado seguem a mesma linha com números similares.
Hoje, a central de regulação estadual, tem 879 pacientes que esperam por um leito em hospitais públicos.
Mais de 400 dessas vagas, são pedidas para UTI, e o estado não consegue acompanhar a demanda.
Os números eram maiores, já que o Paraná registrou 1208 pessoas na fila anteriormente.

Nesta quinta-feira, o estado chegou a marca de 29 mil pessoas que morreram, por causa da pandemia de Covid-19.
E as taxas de contaminação estão mais elevadas.
De cada 100 pessoas infectadas com a Covid-19, 104 novos são infectados pelo contato direto.

Nota
O Hospital Angelina Caron, confirmou a Reportagem do G7 / RPS News, que houve nesta quinta-feira uma fila de ambulâncias devido ao alto fluxo de pacientes na unidade.
Das 5 que estavam em fila, apenas uma tinha paciente com Coronavírus.
Os pacientes, foram acomodados com intervalo de até 40 minutos de espera dentro dos veículos, explica o hospital.
A unidade, reitera que tem feito todo o possível mas que o sistema de saúde está muito pressionado.