Franca deixa de represar mortes e contabiliza 12 óbitos na segunda

Por Guilherme Kalel e Mariana Maritan, Do G7 Informe

15/06/2021 | 5h55

A cidade de Franca deixou nesta segunda-feira, 14, depois de 2 dias de dados incontabilizados, de represar informações sobre mortes de pessoas por Covid-19.
E contabilizou 12 novas mortes provocadas pela doença.
São, 8 mortes ocorridas no final de semana, já em levantamento do G7 Informe divulgado anteriormente, e outros 4 óbitos que foram registrados nas últimas 24h.
Com isso, os números passam a representar realmente o que ocorreu no Município em relação as mortes por Coronavírus.

Até agora, desde o começo da pandemia, Franca já registrou 775 óbitos.
Os números da segunda-feira ainda contabilizaram, 250 novos infectados positivamente com a doença, sendo agora 33249 casos positivos em Franca.
Deste total, 25430 pessoas se recuperaram enquanto 3768 pessoas esperam resultados de exames que confirmem ou descartem a Covid.

A Secretaria de Saúde informou ao G7, que os números represados no final de semana são comuns de ocorrer, por conta da demora dos hospitais as vezes, em notificar das mortes.
Como a Secretaria não trabalha aos finais de semana e feriados, a Pasta reitera que isso também pode atrasar a divulgação de óbitos.
Mas, a Prefeitura de Franca reiterou seu compromisso com a transparência de dados, inclusive oferecendo ao G7, todas as planilhas já divulgadas a título de comparação e confirmação dos dados publicados.

O número de internações diminuíram em Franca, mas por conta da alta taxa de óbitos pela doença e não porque a pandemia melhorou.
Hoje, existem 55 pacientes hospitalizados em leitos de UTI adulto em Franca, para 59 vagas disponíveis.
Mas as 4 restantes já tem pedido de regulação, e esperam por pacientes.
Na rede particular os números em UTI são melhores.
São 38 pacientes internados em 47 leitos disponíveis.
As enfermarias tem 52 pacientes hospitalizados e 67 vagas disponíveis.

O Pronto Socorro Municipal, tinha na noite de segunda-feira, 52 pacientes hospitalizados.
Desses, 30 esperavam por leitos de UTI.