Decisão absurda, Governo de SP vai flexibilizar regras e permitir escola receber alunos presenciais a partir de agosto

Por Nathália Mello, Do G7 Informe

15/06/2021 | 7h18

O governo de São Paulo pode tomar nesta terça-feira, 15, uma decisão inconsciente e inconsequente, que poderia custar a vida de crianças e adolescentes em todo o estado paulista.
A partir de agosto, a Secretaria de Educação do estado, pretende liberar a volta dos alunos as salas de aulas.
Com uso de máscara e 1 metro de separação entre uns e outros, o limite de percentagem de alunos que vigora hoje, não mais seria necessário.
Isso quer dizer que todos os estudantes poderiam voltar as salas de aulas e aos pátios de suas escolas, buscando o novo normal.

A flexibilização aconteceria, antes da imunização definitiva dos funcionários da Educação, e se quer antes que crianças e adolescentes comecem a se imunizar.
Ainda não existe uma data ou vacina testada, para crianças e adolescentes.
A Pfizer, recebeu liberação da Anvisa, para ser usada em adolescentes maiores de 12 anos.
Mas menores dessa idade ainda não podem usar da vacina.

A medida precisa passar pelo crivo do Centro de Contingenciamento da Covid-19.
Um grupo de médicos que vem auxiliando o governo paulista na tomada de decisões durante a pandemia.
O problema, é que nesse momento a maior parte desses médicos é favorável a volta as aulas.

Não há segurança comprovada de que, alunos estejam seguros nessa volta.
Especialmente aqueles alunos da educação básica, que também poderiam voltar se o Estado acatasse essa alternativa.
Isso significa, que as crianças de 5 anos acima, que estão em idade escolar, poderiam se contaminar facilmente.
Os dados que flexibilizam as regras escolares, ignoram dados alarmantes no Brasil.
Que indicam aumento considerável em casos de Covid-19 e até mortes, de crianças.