Justiça autoriza rede Savegnago abrir no Lockdown

Por Guilherme Kalel e Mariana Maritan, Do G7 Informe

01/06/2021 | 10h52

A Justiça de São Paulo autorizou na manhã desta terça-feira, 1º a rede de supermercados Savegnago abrir no Lockdown.
A justificativa é que a cidade não tem estrutura para receber todas as entregas em casa, e que os supermercados não estão preparados para dar conta da alta demanda, o que é
uma realidade.
A Desembargadora do Tribunal de Justiça de SP, que concedeu o direito a rede de supermercados, argumentou que ocorre o risco de desabastecer a população de alimentos com as
lojas fechadas.
Outro argumento aceito, é que a população de baixa renda não possue recursos para pagar altas taxas de frete de entrega, cobradas por aplicativos ou supermercados que estão
entregando no Lockdown.

Essa não é a primeira medida favorável que a rede consegue.
Em Ribeirão Preto, onde também ocorreu Lockdown aos finais de semana, a rede Savegnago também foi autorizada a abrir pelas mesmas razões.

Com a decisão, o supermercado informou que nesta terça-feira a partir das 12h, todas as lojas da cidade de Franca estarão abertas.
A rede pede que as pessoas não corram para evitar aglomeração, e destacam que funcionarão das 8 as 21h.
A partir desse horário, há o toque de recolher na cidade.
O Savegnago vai continuar trabalhando com sistema de entregas, para quem fizer suas compras.

Outro lado
Outras redes de supermercados de Franca, também pretendem recorrer a Justiça para conseguir abrir no Lockdown.
Agora que uma liminar do tipo foi concedida a uma das maiores redes da cidade, a intenção é que este precedente seja usado para que a Justiça conceda outras liminares.
Assim o Lockdown que deveria ocorrer em Franca até 10 de junho, pode não acontecer na sua totalidade.
Franca vive um colapso no sistema de saúde e deve continuar assim.
A falta de senso das pessoas e de muitas empresas que não concordam com as medidas de distanciamento, é que agravam ainda mais a situação do Município assim como de outras partes do Brasil, 2º no mundo em número de mortes registradas.
A Covid-19 já matou mais de 463 mil pessoas no Brasil, quase 700 delas em Franca.