Francano de 43 anos morre em casa sem atendimento para Covid

Publicado em: 29/05/2021 | 15h

Mariana Maritan, Do G7 Informe

O drama de um homem de 43 anos de idade, morador da cidade de Franca, que lutava contra a Covid-19,
terminou de maneira trágica na noite desta sexta-feira, 28.
Depois de procurar por diversas vezes o Pronto Socorro Municipal, com sintomas da doença e um teste positivo, ele não conseguiu ser internado.
Todas as vezes que ia, com febre e dores no corpo, ele era orientado a voltar para casa.
O homem chegou a conceder entrevista a um jornal local de Franca na semana passada, depois de ficar por mais de 7h aguardando um atendimento.

O paciente evoluiu de maneira negativa nesta noite de sexta-feira e teve um quadro de hipetermia.
A temperatura corporal ficou acima do suportado por seu organismo.
Ele teve convulsões, e depois acabou falecendo em casa, sem conseguir o atendimento.

Na família, o sentimento é de revolta.
O homem tinha uma filha de 12 anos, era viúvo e estava noivo, tinha planos e sonhos pela frente.
Mas todos foram interrompidos porque não conseguiu um atendimento descente, contam familiares.
O corpo do homem foi sepultado na manhã deste sábado, 29 de maio, em Franca.
Até a publicação desta reportagem a Prefeitura Municipal não explicou, os motivos da negativa de internação do paciente no PS Municipal.

O local está superlotado há dias, com mais de 50 pacientes a espera de um leito para internação em hospitais.
Pacientes estão internados sendo assistidos em macas ou cadeiras na sua imensa maioria, e pelo menos 12 deles estão entubados.