PSL paulista terá troca de comando e pode se reaproximar de Bolsonaro

Publicado em: 24/05/2021 | 7h

Tayla Vieira, Do G7 Informe

O PSL, partido que elegeu o Presidente Jair Bolsonaro em 2018, tenta se reaproximar dele desde o ano passado.
Bolsonaro ainda não decidiu a qual legenda vai se filiar porque quer pegar um partido que possa chamar de seu.
Ou seja, uma coisa que ele possa comandar com seus aliados.
Quanto a isso, há certas resistências em algumas legendas por fazer, mas não é algo que pareça ser impossível.
Se o PSL não tiver Bolsonaro de volta outra estratégia que pode vingar, é uma coligação entre o partido e a legenda que o Presidente escolher para a disputa.
Pelo menos em São Paulo essa ideia tem bastante força a partir das próximas semanas.
O Diretório estadual da Legenda vai trocar de comando no estado paulista.
Bom para Bolsonaro porque quem irá assumir, é o Vice-Presidente nacional do PSL.
Alguém que tem uma relação muito positiva com o clã Bolsonaro e que deve viabilizar essa aproximação.

Entre as ideias que tem ganhado força, é que o Presidente se filie ao PP.
E que se faça uma coligação com o PSL para a disputa.

O atual Presidente do partido em São Paulo, que encerra seu mandato em dias, não está muito feliz com a composição.
A legenda elegeu ano passado, cerca de 20 prefeitos no estado, sem qualquer apoio de Bolsonaro.
A reaproximação, pode custar caro ao partido que busca se vender como conservador e de pauta de costumes, alinhado a extrema-direita.