Estudo da Fiocruz mostra alta de taxas de internação entre mais jovens no Brasil

Publicado em: 23/05/2021 | 7h

Lívia Tomazelli, Do G7 Informe

Um estudo feito pela Fiocruz e publicado na última sexta-feira, 21 de maio, mostra um novo patamar da pandemia de Covid-19 no Brasil.
É a primeira vez desde março do ano passado, quando a pandemia chegou ao país, que a internação de pessoas mais jovens superou de idosas.
Mais da metade das pessoas hospitalizadas em UTI, são de pessoas que tem menos de 60 anos de idade.

O estudo ainda mostra que, entre as mortes a taxa de idade também diminuiu.
Até janeiro de 2021, a média de mortes era de sua maioria, pessoas com 73 anos ou mais.
10 anos de expectativa foram diminuídos desde então.
A partir de janeiro de 2021 e nos meses seguintes passaram a morrer mais pessoas com 63 anos ou mais.

Os números fazem um alerta para a expansão da pandemia no Brasil.
Até janeiro pensava-se que, a pandemia seria melhor controlada até o final do primeiro semestre deste ano.
A informação não se confirmou.
A demora na vacinação e a falta de vagas para internar doentes, fizeram a realidade do Brasil mudar de figura.
Se nada for feito agora, os números tendem a piorar semana após semana.
Ainda mais com o risco de novas variantes do vírus chegando ao Brasil.