Crise institucional – Aparição de Pazuello junto a Bolsonaro gera novo problema para as Forças Armadas

Publicado em: 23/05/2021 | 17h08

Guilherme Kalel e Tayla Vieira, Do G7 Informe

O Presidente Jair Bolsonaro apareceu nesta manhã de domingo no Rio de Janeiro, em mais um evento de aglomeração de pessoas e sem máscara.
Mas ele não estava sozinho durante a sua exibição.
A seu lado estava o General da Ativa do Exército, Eduardo Pazuello, que já foi também seu Ministro da Saúde.
O problema é que essa aparição, pode gerar uma nova crise institucional dentro do governo.

Pela lei, nem um Militar da ativa pode participar de manifestações políticas.
O Comando do Exército já antecipou que, não autorizou Pazuello a aparecer ao lado do Presidente de quem é amigo pessoal, na manifestação.
O que pode significar que o General acabe tendo uma punição referente a conduta.

Diversos partidos de oposição ao governo federal, criticaram a ida do General ao ato.
E mais ainda, a ele aparecer com a máscara no queixo, menos de 5 dias após prestar depoimento na CPI da Covid-19.
Senadores já falam em reconvocar Pazuello, para se explicar na Comissão.
Na última aparição dele no Senado, o ex-ministro estava munido de Habeas Corpus, que não o autorizava ser punido se calasse sobre qualquer assunto, ou se faltasse com a verdade.